O que significa a experiência de outra pessoa em sua vida?

(adsbygoogle=window.adsbygoogle||[]).requestNonPersonalizedAds=1.

O que significa a experiência de outra pessoa em sua vida?

Juliana Borges

Tudo que você faz em sua vida, todas as sua ações, até mesmo como você atende um telefone, como coloca comida no prato, como escolhe seus amigos, como se relaciona com alguém, como estuda, estão sustentados por uma crença.

São suas crenças que dão significado à suas ações. Quando uma crença não lhe traz os resultados que você espera, chegou a hora de mudá-la. A crença não é algo que você realmente acredita. Ela é o que você definiu como verdade.

Muitos, por exemplo,definem sua própria capacidade numa frase: “Isso é impossível!”.

Analisando:

“Isso é impossível”, na verdade define que você não sabe o que fazer, você não tem uma perspectiva de ação, porque está sustentando sua ação na crença de que é impossível. Você tomou uma decisão. Então para que algo seja possível, primeiramente aquela crença que está lhe impedindo de agir precisa ser mudada. Ela não te serve mais.

O que significa a experiencia de outra pessoa em sua vida

Vamos substituí-la por: “Como posso resolver essa situação?”

A partir de agora você está criando uma nova crença, substituindo um paradigma por outro que lhe dê sustentação para seguir adiante.

Entenda que as suas limitações são criadas por você mesmo. Elas existem porque você as concebeu. Para que existam limitações, precisamos criá-las, primeiramente em nossa mente.

Não sabemos o que é realidade. Temos uma visão do mundo de acordo com o que nossos sentidos conseguem perceber. Aliado aos sentidos temos nossas crenças, valores e nossas experiências.

Veja bem: Quando você está estudando, está pondo em prática o seu melhor dentro, principalmente de suas experiências. Então você tem um campo de visão onde estão disponíveis suas ferramentas para solucionar problemas. Essas ferramentas são suas. São o resultado do que você acumulou de experiências e do que você definiu ser verdade.

Passamos agora para uma etapa onde você pode aumentar suas opções de ferramentas. Nessa fase você dá um salto gigante, aprendendo com experiências que não foram vivenciadas por você. Vamos então analisar os resultados alcançados por outras pessoas. Pode ser que um resultado positivo de alguém esteja em oposição aos seus resultados, simplesmente porque as experiências dessa pessoa propiciaram o uso de ferramentas que você não possui, pois não teve as mesmas experiências. Quando adequamos nossa realidade, mudando crenças que não estão dando resultados positivos e aumentando nosso campo de visão com o aprendizado também pela perspectiva de outras pessoas, obteremos resultados melhores, pois ampliaremos nossas ferramentas de uma maneira única, sem nos tornarmos copiadores de comportamentos. Não é copiar comportamentos e sim modelá-los à nossa própria maneira.

Leitura Recomendada: Quebrando o Hábito de Ser Você Mesmo – Dr. Joe Dispenza

Vídeo Recomendado:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.